Instituto da Visão de Ribeirão Preto

Referência em procedimentos complexos

Diretor do Instituto da Visão, Dr Roberto Coelho foi premiado pela realização de procedimento complexo e inédito.

Um procedimento cirurgico inédita de catarata associada a transplante lamelar de córnea realizada pelo oftalmologista Roberto Pinto Coelho ganhou o premio de melhor cirurgia, no VIII Congresso Brasileiro de Catarata e Cirurgia Refrativa que aconteceu em junho, na Costa do Sauípe, Bahia. Foram selecionados mais de 200 trabalhos. Estavam concorrendo os maiores cirurgiões de catarata do Brasil. A cirurgia foi selecionada para ser apresentada no Congresso anual da American Society of Cataract and Refractive Surgery (ASCRS) que será realizado em New Orleans nos Estados Unidos em 2016.

"A associação dos procedimentos é o que torna a cirurgia difícil e tecnicamente complexa", explica Roberto Pinto Coelho. Ele combinou as técnicas de facoemulsificação e transplante lamelar de córnea para devolver a visão a um paciente de 30 anos, portador de catarata e ceratocone. O transplante lamelar de córnea é um procedimento onde somente a parte doente da córnea (o estroma corneano) é retirado. A parte sadia (membrana de descemet e o endotélio) é mantida. O cirurgião explica que cirurgia é minuciosa "a córnea tem 530 micra (milésimo de milímetro) de espessura, a camada preservada, onde estão as principais células da córnea, tem 20 micra de espessura".

As camadas são minuciosamente separadas por uma injeção de ar. "Esta técnica, conhecida como big bubble (grande bolha), é uma técnica complexa que se torna muito mais difícil de ser realizada quando associada à cirurgia de catarata, mas é a melhor opção para a preservação da parte saudável da córnea", explica o professor Roberto. "Essa técnica é importante, por diminuir a probabilidade de rejeição e outras complicações a longo prazo além de oferecer reabilitação visual rápida", completa.

A catarata é uma doença comum em pacientes de idade mais avançada, mas em alguns casos a doença tem causa genética ou podem ser ocasionadas por algum tipo de lesão na visão, como traumatismo, diabetes, uso de medicamentos. Já o ceratocone é uma doença progressiva que deforma a córnea provocando o afinamento progressivo das camadas corneanas. À medida que a córnea vai se tornando afinada o paciente percebe uma baixa da acuidade visual, que pode ser moderada ou severa.





Copyright © 2018 - Todos os direitos reservados à Instituto da Visão de Ribeirão Preto. Desenvolvido por: TECLABS